quinta-feira, 11 de agosto de 2011

O FRACASSO DO SUCESSO

Era um final de tarde, estávamos num hotel no interior paulista, numa convenção anual da empresa. O clima do evento era de comemoração, pois as metas de vendas foram todas superadas. Um dos gerentes presentes, responsável por uma das filiais da companhia, não parava de contar como conseguiu aumentar os resultados de vendas da sua região por meio de um trabalho de integração e motivação da sua equipe. Especificamente, falava de um representante seu que era de difícil relacionamento e que provocava muitas situações de conflitos com os clientes e com os colegas de trabalho; mas ele, que conhecia a competência desse profissional, com maestria conseguiu conquista-lo, motiva-lo e integrá-lo na equipe. “Hoje, ele é um dos melhores da equipe e conseguiu recuperar dois bons clientes que já não compravam mais de nós”, arrematou o gerente.
Um pouco mais tarde, durante o jantar, esse mesmo gerente reclamava que não conseguia se entender com seu filho e a relação com a esposa não era das melhores. E dizia: “não vejo outra solução que não seja a separação”.
Claro que fui sensível ao seu problema, mas fiquei muito inquieto e inconformado com seu comentário. Afinal, um homem que supera metas e reverte uma situação de conflito para uma situação de cooperação não consegue resolver suas questões familiares? Será que contemplar a separação da família como forma de resolver problemas de relacionamento não é o mesmo que contemplar a demissão cada vez que sem tem um conflito na empresa?
Bem, diz-se que a paisagem está dentro de cada um de nós. Mas, será que o olhar do gerente para sua família foi o mesmo para o seu liderado? Será que havia mais tolerância para o funcionário do que para a família?
Enfim, o sucesso não depende apenas do nosso bom relacionamento profissional (sobretudo com colegas de trabalho e clientes), mas também e fundamentalmente com nossa família e com a sociedade de maneira geral.
Uma última pergunta: será que uma pessoa que não se relaciona bem com a família e com os amigos pode desenvolver bons relacionamentos com colegas de trabalho, clientes e outros parceiros de negócios?
Pensemos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário